quarta-feira, 31 de agosto de 2011

"Porra"


Curiosidade sobre a prata 950
Prata 950 significa: 95% da joia é de prata pura  os outros 5% são de outros metais, normalmente Cobre.
Isso acontece por que tanto a Prata quanto o Ouro são metais delicados, maleáveis e frágeis e, por esse motivo, é feita uma liga com outros metais, normalmente  é usado o Cobre para que eles, Ouro e Prata, possam ser trabalhados. 


Este conceito foi criado por Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.


Esse termo, prata de lei, é usado, ainda hoje, para denominar os diversos tipos de ligas de prata, especialmente as chamadas “pratas baixas”, as ligas com teor inferior a 950 gramas de prata por mil gramas.
A prata possui variadas gradações que indicam o seu nível de pureza.


A prata pura ou prata fina, possui o teor de pureza igual a 1000 e não se usa na fabricação de joias, a não ser em casos especiais como filigrana que são peças delicadíssimas feitas com fio muito fino uma verdadeira escultura com metal nobre assim é a filigrana.
As peças confeccionadas com prata 1000 ficam com um grau de dureza muito baixo fazendo com que as joias se arranhem,  se amassem, se quebrem facilmente. 


E o nosso desejo por uma joia é que ela seja eterna. 


Jóias não deixam uma pessoa mais Bonita... Jóias fazem a pessoa se SENTIR mais bonita.


Prata 950 é a ideal para a fabricação de jóias artesanais ela apresenta alto brilho e um ótimo grau de dureza e maleabilidade.
Prata significa- Pedra dura

"Lalaland"



Curiosidade sobre a prata 950
Prata 950 significa: 95% da joia é de prata pura  os outros 5% são de outros metais, normalmente Cobre.

Isso acontece por que tanto a Prata quanto o Ouro são metais delicados, maleáveis e frágeis e, por esse motivo, é feita uma liga com outros metais, normalmente  é usado o Cobre para que eles, Ouro e Prata, possam ser trabalhados. 


Este conceito foi criado por Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.


Esse termo, prata de lei, é usado, ainda hoje, para denominar os diversos tipos de ligas de prata, especialmente as chamadas “pratas baixas”, as ligas com teor inferior a 950 gramas de prata por mil gramas.
A prata possui variadas gradações que indicam o seu nível de pureza.


A prata pura ou prata fina, possui o teor de pureza igual a 1000 e não se usa na fabricação de joias, a não ser em casos especiais como filigrana que são peças delicadíssimas feitas com fio muito fino uma verdadeira escultura com metal nobre assim é a filigrana.
As peças confeccionadas com prata 1000 ficam com um grau de dureza muito baixo fazendo com que as joias se arranhem,  se amassem, se quebrem facilmente. 


E o nosso desejo por uma joia é que ela seja eterna. 


Jóias não deixam uma pessoa mais Bonita... Jóias fazem a pessoa se SENTIR mais bonita.


Prata 950 é a ideal para a fabricação de jóias artesanais ela apresenta alto brilho e um ótimo grau de dureza e maleabilidade.
Prata significa- Pedra dura

"Désolée"




Curiosidade sobre a prata 950
Prata 950 significa: 95% da joia é de prata pura  os outros 5% são de outros metais, normalmente Cobre.

Isso acontece por que tanto a Prata quanto o Ouro são metais delicados, maleáveis e frágeis e, por esse motivo, é feita uma liga com outros metais, normalmente  é usado o Cobre para que eles, Ouro e Prata, possam ser trabalhados. 


Este conceito foi criado por Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.


Esse termo, prata de lei, é usado, ainda hoje, para denominar os diversos tipos de ligas de prata, especialmente as chamadas “pratas baixas”, as ligas com teor inferior a 950 gramas de prata por mil gramas.
A prata possui variadas gradações que indicam o seu nível de pureza.


A prata pura ou prata fina, possui o teor de pureza igual a 1000 e não se usa na fabricação de joias, a não ser em casos especiais como filigrana que são peças delicadíssimas feitas com fio muito fino uma verdadeira escultura com metal nobre assim é a filigrana.
As peças confeccionadas com prata 1000 ficam com um grau de dureza muito baixo fazendo com que as joias se arranhem,  se amassem, se quebrem facilmente. 


E o nosso desejo por uma joia é que ela seja eterna. 


Jóias não deixam uma pessoa mais Bonita... Jóias fazem a pessoa se SENTIR mais bonita.


Prata 950 é a ideal para a fabricação de jóias artesanais ela apresenta alto brilho e um ótimo grau de dureza e maleabilidade.
Prata significa- Pedra dura

Anel Prata JuLins




Curiosidade sobre a prata 950

Prata 950 significa: 95% da joia é de prata pura  os outros 5% são de outros metais, normalmente Cobre.


Isso acontece por que tanto a Prata quanto o Ouro são metais delicados, maleáveis e frágeis e, por esse motivo, é feita uma liga com outros metais, normalmente  é usado o Cobre para que eles, Ouro e Prata, possam ser trabalhados. 


Este conceito foi criado por Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.


Esse termo, prata de lei, é usado, ainda hoje, para denominar os diversos tipos de ligas de prata, especialmente as chamadas “pratas baixas”, as ligas com teor inferior a 950 gramas de prata por mil gramas.

A prata possui variadas gradações que indicam o seu nível de pureza.


A prata pura ou prata fina, possui o teor de pureza igual a 1000 e não se usa na fabricação de joias, a não ser em casos especiais como filigrana que são peças delicadíssimas feitas com fio muito fino uma verdadeira escultura com metal nobre assim é a filigrana.

As peças confeccionadas com prata 1000 ficam com um grau de dureza muito baixo fazendo com que as joias se arranhem,  se amassem, se quebrem facilmente. 


E o nosso desejo por uma joia é que ela seja eterna. 


Jóias não deixam uma pessoa mais Bonita... Jóias fazem a pessoa se SENTIR mais bonita.


Prata 950 é a ideal para a fabricação de jóias artesanais ela apresenta alto brilho e um ótimo grau de dureza e maleabilidade.

Prata significa- Pedra dura

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Brinco Elos....Elos.....




Brinco prata Elos...elos.... fosco

"elos... elos....  por vezes invisíveis e às vezes utópicos..."


Curiosidade sobre a prata 950

Prata 950 significa: 95% da joia é de prata pura  os outros 5% são de outros metais, normalmente Cobre. 

Isso acontece por que tanto a Prata quanto o Ouro são metais delicados, maleáveis e frágeis e, por esse motivo, é feita uma liga com outros metais, normalmente  é usado o Cobre para que eles, Ouro e Prata, possam ser trabalhados. 
Este conceito foi criado por Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.
Esse termo, prata de lei, é usado, ainda hoje, para denominar os diversos tipos de ligas de prata, especialmente as chamadas “pratas baixas”, as ligas com teor inferior a 950 gramas de prata por mil gramas.

A prata possui variadas gradações que indicam o seu nível de pureza.
A prata pura ou prata fina, possui o teor de pureza igual a 1000 e não se usa na fabricação de joias, a não ser em casos especiais como filigrana que são peças delicadíssimas feitas com fio muito fino uma verdadeira escultura com metal nobre assim é a filigrana. 
As peças confeccionadas com prata 1000 ficam com um grau de dureza muito baixo fazendo com que as joias se arranhem,  se amassem, se quebrem facilmente. E o nosso desejo por uma joia é que ela seja eterna. Jóias não deixam uma pessoa mais Bonita... Jóias fazem a pessoa se SENTIR mais bonita.
Prata 950 é a ideal para a fabricação de jóias artesanais ela apresenta alto brilho e um ótimo grau de dureza e maleabilidade.

Prata significa- Pedra dura


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Brinco Prata "Simplesmente Rubi"




Brinco Prata Rubi oval facetado "Simplesmente Rubi!"


Histórias, crenças e lendas sobre o RUBI


Na Índia o rubi é chamado ratnaraj, que significa “senhor das pedras preciosas”. 

A Índia foi o país de origem clássica do Rubi e há milhares de anos o conhecimento sobre a lapidação e seus mitos era passado de uma geração para outra, em sigilo de família, e a adoração por essa pedra chegou ao mundo através das obras da literatura indiana.

Hoje temos jazidas importantes de Rubi no Sri Lanka, Índia, Birmânia, Camboja, Quênia, Tanzânia e México, encontrando-se as mais importantes ao norte da Birmânia, perto de Mogok, onde encontram-se frequentemente rubis “sangue de pombo”, considerados como os mais valiosos.
Pedras grandes, por outro lado, são muito raras.
Os rubis são encontrados junto de berilos, crisoberilos, granadas, pedras-da-lua, safiras, espinélios, topázios, turmalinas e zircões.
O Rubi acha-se entre as gemas mais caras do mundo.
Os Rubis grandes são mais raros que diamantes de tamanho similar.
O maior Rubi digno de ser lapidado pesou 400 ct; foi encontrado na Birmânia e foi dividido em três partes.
Pedras famosas, de beleza excepcional, são:
O Rubi Edward (167 ct), no British Museum of Natural History-Londres.
O Rubi Estrala de Reeves (138,7 ct), no Smithsonian Institution-Whashington.
O Rubi Long Star (100 ct) no American Museum of Natural History-Nova York.
O Rubi da Paz (43 ct), assim chamado porque foi encontrado em 1919, isto é, logo após o término da Primeira Guerra Mundial.
Numerosos Rubis são peças que dão esplendor e glamour as jóias de diversas dinastias.
Descobriu-se que algumas gemas que haviam sido consideradas como rubis, era espinélios, como o Black Prince`s Ruby da coroa inglesa, ou o Timur Ruby num colar das jóias da coroa inglesa. Os espinélios em forma de gota da coroa de Wittelsbach de 1830 eram considerados rubis.
Atualmente, a maioria dos rubis já é lapidada nos próprios países produtores. Como se procura manter um peso o mais elevado possível, as proporções não são sempre satisfatórias, e muitas pedras têm de ser relapidadas. Os de qualidade transparente se lapidam em talhe esmeralda ou em brilhante, os menos transparentes em cabochão.

O Rubi é considerado como uma das doze pedras preciosas que foram criados quando Deus foi criar a humanidade.

Crenças e Mitos:

Acredita-se que o Rubi traz saúde, riqueza e sucesso ao seu portador.

Na Índia sempre que um Rubi for encontrado, há uma regra pra receber a pedra, essa regra passa de geração a geração em segredo de família.

Rubis na Índia foram classificadas como de classe alta, classe média e classe baixa como por sua infalibilidade e perfeição.

Rubis, que fossem considerados inferiores em qualidade seria mantido longe dos mais finos, pois, acreditavam que eles iriam contaminar os rubis mais finos.

Os Hindus valorizavam os Rubis por este possuir a cor da flor de Lótus.

Durante a Idade Média surgiu a crença de que os Rubis possuíam um fogo interno que não podia ser escondido ou apagado.

Acreditavam que se fossem envolvidos em um pano esse, eventualmente se queimaria, ou que se a pedra fosse colocada na água, o líquido esquentaria até ferver.

Acreditava-se que o Rubi era a mais valiosa das doze pedras criadas por Deus e que Ele ordenou que este fosse colocado no pescoço de Abraão.

A Bíblia diz que "a sabedoria é mais valiosa que o preço dos rubis".

O Rubi estava associado ao calor e à paixão e eram considerados valiosos por manterem a saúde do corpo e da alma.

Era também utilizado para evitar perdas de sangue e doenças do sangue.

Os rubis sempre foram considerados as mais sagradas de todas as pedras preciosas.

Durante muitos milênios, as pedras preciosas da antigüidade têm sido usadas como amuletos.

Tais amuletos eram reverenciados, usados, preservados, protegidos e passavam de pais para filhos, durante incontáveis gerações.

Os antigos birmaneses acreditavam que o Rubi tinha o poder de tornar seus guerreiros invulneráveis durante as batalhas. Para isso era necessário que a pedra ficasse em contato com a carne, portanto eles o inseriam sob a pele. Um dos primeiros exemplos de piercing conhecidos

Os hindus também como os birmaneses por vezes incrustavam rubis na pele pois acreditavam que isto os iria proteger contra as feridas provocadas por setas.

Ainda hoje se acredita que o rubi favorece a circulação sanguínea e o coração.

Também se crê que no amor faz com que este sentimento se torne sublime e grandioso, alcançando todo o universo.

LENDA:

De acordo com a lenda hindu, o rubi vermelho surgiu a partir de um diamante quando uma rainha foi assassinada e o seu sangue cobriu o diamante e todas as pedras iguais a esta.

sábado, 27 de agosto de 2011

Brinco Rococó prata com esmaltação marroquina e Granada



Curiosidades sobre a técnica de esmaltação.

"Os materiais usados na joalheria Art Nouveau foram os mais variados: osso de animais, cobre, casco de tartaruga, marfim, vidro, madrepérola, prata e ouro. E a gemas preferidas eram a pérola, a ametista, a pedra da lua, a opala, a água-marinha, o peridoto, o jade e o crisoberilo.
E antigas técnicas de esmaltação foram bastante utilizadas por designers e ourives para decorar jóias em estilo Art Nouveau. O escopo e a variedade das técnicas produziram múltiplos e maravilhosos efeitos na decoração das jóias produzidas pelos seguidores deste estilo artístico, que buscavam inspiração em plantas e flores exóticas, em répteis e insetos e em figuras femininas. Todas as forças da natureza podiam ser capturadas em linhas sinuosas e assimétricas.

O esmalte é uma mistura vítrea de sílica, quartzo, bórax, feldspato e chumbo com óxidos metálicos que são adicionados à mistura para produzir a cor desejada. A mistura é reduzida a um pó fino e faz-se necessária uma temperatura em torno de 927 º C para o pó passar para o estado líquido.

As técnicas de esmaltação mais utilizadas na joalheria Art Nouveau foram:

Cloisonné: Um desenho é feito na peça e o seu traço recoberto com um fino fio de ouro. Em cada célula (cloison) formada pelo traçado do desenho é adicionada a mistura em pó e então aquecida até o ponto de fusão. O polimento é a etapa final da esmaltação;
Champlevé: Técnica de esmaltação na qual os desenhos são recortados do metal. As áreas (células) ocas são preenchidas com os esmaltes (em estado líquido) com cada cor sendo adicionada por sua vez. É necessário o polimento para que as áreas fiquem todas no mesmo nível;
Basse-taille: Nesta técnica, os desenhos são recortados ou gravados no metal. Porém, em vez de se preencher somente as depressões formadas, aplica-se esmalte líquido de tessitura transparente em toda a superfície. As cores variam de acordo com a profundidade do desenho recortado ou gravado;
Plic-a-jour: Foi a técnica de esmaltação mais utilizada pelos designers durante o Art Nouveau. Para esta técnica, o aquecimento da mistura dá-se somente até um grau pastoso, já que será adicionada a células ocas (sem fundo de metal), recortadas do metal. O esmalte é suportado por uma rede de finos fios de metal. Delicada, esta técnica proporciona um efeito vitrificado e translúcido, já que a luz passa através do esmalte; e
Taille d’epergne: Depois de um desenho ser recortado ou gravado no metal, os sulcos ou recortes são preenchidos com a mistura em pó. A peça é então aquecida para o esmalte preencher as depressões e depois polida "
Fonte: Portal Jóia br
Julieta Pedrosa



Granada
Pedra do fogo, guardiã do amor e da paixão,estimulante do sexo, talismã de proteção.


CRENÇAS E MITOS:
A Granada é conhecida desde os primórdios da memória humana devido aos seus efeitos terapêuticos e sua beleza. Teve uma posição de grande destaque entre quase todos os povos. Faz parte das pedras que desde a Antiguidade eram apreciadas como originadoras da vida. Diz a tradição que a Arca de Noé foi iluminada por uma grande Granada. O nome Granada originou-se do latino "Granatus", que significa "Grão", segundo outras tradições foi a mesma descrita como "Carfunculus" que significa "a pedra que luz".
Há muito tempo a Granada vem se mostrando como guardiã das amizades verdadeiras.
Chegou-se a observar que a Granada, em fases difíceis das parcerias, transformava-se para o escuro, até mesmo o negro. Quando ela reconhece os problemas, ameniza-os e volta a luzir com o seu vermelho típico da paixão. Em meditação, a Granada encontra a sua maior força mediante a colocação sobre os centros sexuais básicos, efetuando sua influência sobre o corpo todo. O fogo Vermelho-escuro da Granada retira rapidamente moléstias profundas da alma causadas por problemas na vida sexual.
A Granada é uma pedra de ação extremanente energizante e regeneradora. Ela purifica e energiza os *chakras. A Granada é uma das pedras mais abundantes que existem no planeta.


Fonte:
"PREVENÇÕES E CURA COM PEDRAS"
Karl Stark
Werner Meier


"A BÍBLIA DOS CRIST
AIS" 
Judy Hall


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Anel Prata Rubi bruto quadrado facetado





Anel Prata Rubi bruto quadrado facetado.





Histórias, crenças e lendas sobre o RUBI



Na Índia o rubi é chamado ratnaraj, que significa “senhor das pedras preciosas”. 


A Índia foi o país de origem clássica do Rubi e há milhares de anos o conhecimento sobre a lapidação e seus mitos era passado de uma geração para outra, em sigilo de família, e a adoração por essa pedra chegou ao mundo através das obras da literatura indiana.

Hoje temos jazidas importantes de Rubi no Sri Lanka, Índia, Birmânia, Camboja, Quênia, Tanzânia e México, encontrando-se as mais importantes ao norte da Birmânia, perto de Mogok, onde encontram-se frequentemente rubis “sangue de pombo”, considerados como os mais valiosos.
Pedras grandes, por outro lado, são muito raras.
Os rubis são encontrados junto de berilos, crisoberilos, granadas, pedras-da-lua, safiras, espinélios, topázios, turmalinas e zircões.
O Rubi acha-se entre as gemas mais caras do mundo.
Os Rubis grandes são mais raros que diamantes de tamanho similar.
O maior Rubi digno de ser lapidado pesou 400 ct; foi encontrado na Birmânia e foi dividido em três partes.
Pedras famosas, de beleza excepcional, são:
O Rubi Edward (167 ct), no British Museum of Natural History-Londres.
O Rubi Estrala de Reeves (138,7 ct), no Smithsonian Institution-Whashington.
O Rubi Long Star (100 ct) no American Museum of Natural History-Nova York.
O Rubi da Paz (43 ct), assim chamado porque foi encontrado em 1919, isto é, logo após o término da Primeira Guerra Mundial.
Numerosos Rubis são peças que dão esplendor e glamour as jóias de diversas dinastias.
Descobriu-se que algumas gemas que haviam sido consideradas como rubis, era espinélios, como o Black Prince`s Ruby da coroa inglesa, ou o Timur Ruby num colar das jóias da coroa inglesa. Os espinélios em forma de gota da coroa de Wittelsbach de 1830 eram considerados rubis.
Atualmente, a maioria dos rubis já é lapidada nos próprios países produtores. Como se procura manter um peso o mais elevado possível, as proporções não são sempre satisfatórias, e muitas pedras têm de ser relapidadas. Os de qualidade transparente se lapidam em talhe esmeralda ou em brilhante, os menos transparentes em cabochão.

O Rubi é considerado como uma das doze pedras preciosas que foram criados quando Deus foi criar a humanidade.

Crenças e Mitos:

Acredita-se que o Rubi traz saúde, riqueza e sucesso ao seu portador.

Na Índia sempre que um Rubi for encontrado, há uma regra pra receber a pedra, essa regra passa de geração a geração em segredo de família.

Rubis na Índia foram classificadas como de classe alta, classe média e classe baixa como por sua infalibilidade e perfeição.

Rubis, que fossem considerados inferiores em qualidade seria mantido longe dos mais finos, pois, acreditavam que eles iriam contaminar os rubis mais finos.

Os Hindus valorizavam os Rubis por este possuir a cor da flor de Lótus.

Durante a Idade Média surgiu a crença de que os Rubis possuíam um fogo interno que não podia ser escondido ou apagado.

Acreditavam que se fossem envolvidos em um pano esse, eventualmente se queimaria, ou que se a pedra fosse colocada na água, o líquido esquentaria até ferver.

Acreditava-se que o Rubi era a mais valiosa das doze pedras criadas por Deus e que Ele ordenou que este fosse colocado no pescoço de Abraão.

A Bíblia diz que "a sabedoria é mais valiosa que o preço dos rubis".

O Rubi estava associado ao calor e à paixão e eram considerados valiosos por manterem a saúde do corpo e da alma.

Era também utilizado para evitar perdas de sangue e doenças do sangue.

Os rubis sempre foram considerados as mais sagradas de todas as pedras preciosas.

Durante muitos milênios, as pedras preciosas da antigüidade têm sido usadas como amuletos.

Tais amuletos eram reverenciados, usados, preservados, protegidos e passavam de pais para filhos, durante incontáveis gerações.

Os antigos birmaneses acreditavam que o Rubi tinha o poder de tornar seus guerreiros invulneráveis durante as batalhas. Para isso era necessário que a pedra ficasse em contato com a carne, portanto eles o inseriam sob a pele. Um dos primeiros exemplos de piercing conhecidos

Os hindus também como os birmaneses por vezes incrustavam rubis na pele pois acreditavam que isto os iria proteger contra as feridas provocadas por setas.

Ainda hoje se acredita que o rubi favorece a circulação sanguínea e o coração.

Também se crê que no amor faz com que este sentimento se torne sublime e grandioso, alcançando todo o universo.

LENDA:

De acordo com a lenda hindu, o rubi vermelho surgiu a partir de um diamante quando uma 
rainha foi assassinada e o seu sangue cobriu o diamante e todas as pedras iguais a esta.








quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Anel AnaMª Prata Calcedônia oval facetada



Anel AnaMª prata Calcedônia oval facetada


Calcedônia


Crenças e mitos:



A Calcedônia já era citada na antiguidade e os tibetanos comparavam a pedra à beleza da flor de lótus, que protegia de fraqueza, insatisfação e melancolia. As jazidas mais antigas ficam na Grécia, e, a Calcedônia provavelmente deve o seu nome à cidade de "Chalkedon", no Bósporo.

O uso da pedra proporciona maior autoconfiança, capacidade de se impor e afasta a melancolia.
Muitas vezes a sua energia se faz sentir apenas pelo fato de tê-la na mão.
Nos tempos antigos, usavam-se cálices feitos de calcedônia e revestidos de prata para evitar envenenamentos.

A Calcedônia azul é uma pedra criativa. 

Ela abre a mente para novas idéias e ajuda na aceitação de novas situações. 

A Calcedônia nos inspira uma sensação de leveza e a capacidade de olhar o futuro com otimismo. 

Ela também favorece a percepção de nós mesmos, promove a flexibilidade mental e a fluência verbal, além de aumentar a nossa capacidade de ouvir e de nos comunicar.

Fonte:

"A BÍBLIA DOS CRISTAIS"  Judy Hall